Uma viagem aos sabores do Arturito

Por Marcelo José, jornalista colaborador e viajante

E eis que chega o momento de degustar uma das obras de arte do Arturito, estabelecimento conduzido, como todos sabem, pela chef argentina Paola Carosella. Não que esta seja a minha primeira vez: na verdade, é a quinta. No entanto, sempre mantenho a expectativa de adentrar num dos reconhecidos templos da gastronomia em SP e dar de cara com a “minha” Masterchef. Porém, a diva não se encontrara no seu recinto gastronômico.
De toda forma, guardo a introspecção, silêncio, respeito, enfim, o comportamento daqueles que, se por um lado, estão num ambiente tido como refinado e elegante, por outro, aguardam religiosamente a experiência de uma transformação interior. E a experiência transformadora, de forma inusitada, enfim chegou!

Couvert + drinque – Pão orgânico de lenta fermentação natural, de casca dourada, com manteiga e azeite, acompanhado de um Cordial de Gengibre, com limão tahiti e laranja

Iniciei os trabalhos no bar (o restaurante estava lotado), solicitando o couvert ao garçom: o pão orgânico de lenta fermentação natural, de casca dourada, com manteiga e azeite (R$ 9,50), acompanhado de o drinque Cordial de Gengibre, com limão tahiti e laranja (R$ 8,50).

Não satisfeito (graças a Deus), pedi ao garçom o prato principal: capellini com cogumelo porcini selvagem, mascarpone artesanal e parmigiano reggiano (R$ 69,00). A esta altura, havia uma mesa liberada no salão principal. O garçom me conduziu e me serviu, novamente, o pão artesanal. Perguntei o motivo e ele respondeu-me para aguardar o final e passar no pão o molho do capellini.  Entendi tudo quando o prato chegou e degustei a primeira garfada: minha experiência interior tinha começado!

Capellini com cogumelo porcini selvagem

Quinze minutos depois, estava eu a obedecer cegamente ao garçom passando no pão o molho do capellini, diga-se de passagem, comendo com as mãos, como se estivesse no quintal da casa da minha avó, sem nenhuma cerimônia! Comi uns três “couvert” e deixei o prato beeemmm limpinho!

Por fim, ainda tinha transformação interior suficiente para degustar uma torta luxuriosa de chocolate amargo e gengibre, abóbora confit e iogurte caseiro (R$ 25,00). A “luxuriosa” faz jus ao nome: o sabor que fica na boca, por vários minutos,  é de puro prazer e gengibre!!

Torta luxuriosa

Observação que acho pertinente: estava de chinelos neste ambiente, vivendo esta experiência, porque tinha levado um corte no pé na noite anterior e não podia calçar sapatos.  Moral da história: seja você mesmo, verdadeiro, em qualquer lugar que esteja. Não desista do caminho (ou do Arturito), apesar das pedras (ou dos cortes), e aproveite bem cada instante!

No que concerne ao restaurante, mais uma vez me fez sentir em casa. Que a Chef Paola se sinta muito bem representada pelo atendimento dos seus atenciosos garçons e, principalmente, pelo seu cardápio!

Serviço:
Artutiro – R. Artur de Azevedo, 542 – Pinheiros, São Paulo – SP.
Telefone: (11) 3063-4951

Horário de funcionamento:
Almoço
Terça a sexta-feira, das 12h às 15h
Sábados e domingos: das 12h30 às 16h

Jantar
De segunda a Sábado: das 19h às 23h30

Deixe uma resposta